Campanha da Brahma lança Zeca Pagodinho na web

Todo mundo conhece Zeca Pagodinho, isso é fato. Agora, ninguém conhece esse lado "internauta" do cantor. O universo digital é o tema da nova campanha da marca, criada pela Agência Africa, que mostra Zeca Pagodinho em contato com as redes sociais da marca e convidando o público a acompanha-lo por meio do www.zecanarede.com.br.

A campanha terá uma série de filmes onde o cantor convida os brahmeiros a seguirem as novidades de Brahma nas redes sociais. A campanha será veiculada em todo o Brasil em canais de TV e ações personalizadas na Internet, que disponibiliza termos básicos da internet como, por exemplo, login, hashtag e download. Além disso, o internauta encontra as seções: Vídeos do Zeca, Cantadas Brahmeira, Rádio Brahma e Bargenda.

Veja abaixo o primeiro vídeo:
video

EXPRESSÕES

VOCÊ SABE COMO SURGIU A EXPRESSÃO "O PIOR CEGO É O QUE NÃO QUER VER"? 

Em 1647, em Nimes, na França, na universidade local, o doutor Vicent de Paul D'Argenrt fez o primeiro transplante de córnea em um aldeão de nome Angel. Foi um sucesso da medicina da época, menos para Angel, que assim que passou a enxergar ficou horrorizado com o mundo que via. Disse que o mundo que ele imaginava era muito melhor. Pediu ao cirurgião que arrancasse seus olhos. O caso foi acabar no tribunal de Paris e no Vaticano. Angel ganhou a causa e entrou para a história como o cego que não quis ver.

Significado: Diz-se da pessoa que não quer ver o que está bem na sua frente. Nega-se a ver a verdade.

O Viva Dança Está Chegando - Ano 5

Batizado inicialmente com o nome de Mês da Dança no Vila, o Festival foi criado em 2007, a partir de uma articulação da diretora do Núcleo Viladança do Teatro Vila Velha, Cristina Castro, com grupos que já vinham para a Bahia e desejavam apresentar-se no espaço. Num convênio de colaboração para difusão da dança entre o Governo do Estado e o Teatro Vila Velha, a diretora acrescentou à programação nacional apresentações de grupos locais, oficinas, debates, exibição de vídeos e palestras.

Em 2008, a programação passou a ser mais curatorial e contou pela primeira vez com a participação de grupos internacionais. Neste ano surgiu o projeto Casa Aberta, mostra feita a partir da inscrição de mais de 40 artistas da cidade. Mesas redondas, palestras, exibições de videodança e documentários continuaram a integrar a programação, ajudando a refletir sobre a dança, enquanto a oferta de oficinas e de espaço para a improvisação estimularam a sua prática.

Em 2009, o Festival participou do Ano França-Brasil, com exibições de documentários franceses sobre a dança, contando inclusive com a participação de Lanònima Imperial e Daniel Abreu que vieram da Espanha com espetáculos e oficinas. Do Brasil, participaram grupos de Minas Gerais, Bahia, Pernambuco e Rio de Janeiro. Ainda nessa edição aconteceu a mostra Hip Hop em Movimento, trazendo a Batalha de Break Dance – Evolução Hip Hop, pela primeira vez, para um teatro.

Em 2010, o VIVADANÇA abordou desde as origens do samba ao mais delicado estilo coreográfico oriental, reunindo diversos artistas baianos, de outros estados brasileiros, da Espanha e do Japão. Esta quarta edição trouxe como novidades o lançamento do 1° Prêmio VIVADANÇA, para fomentar criações coreográficas e estimular a pesquisa e a produção de novos espetáculos baianos.

Todos os anos, o VIVADANÇA promove a democratização do acesso através de um programa de formação de plateia, fruto da articulação com ONGs, rede escolar pública e privada, associações de pessoas portadoras de necessidades especiais, associações comunitárias e grupos artísticos do subúrbio.

Importante: Todos os ingressos para os espetáculos da programação do VIVADANÇA Festival Internacional são GRATUITOS e podem ser retirados na Bilheteria Central, que funciona no Teatro Vila Velha. Serão distribuídos 2 (dois) ingressos por pessoa para cada apresentação, mediante a apresentação de um documento de identificação no momento da retirada.

 A Bilheteria Central funciona apenas nos dias úteis (de segunda a sexta), das 14h às 18h, a partir do dia 30/03 e distribuirá os ingressos na semana que antecede o espetáculo, até a véspera do dia de apresentação. No dia, os ingressos são retirados apenas na bilheteria do teatro onde ocorre a apresentação, a partir de duas horas antes do início do espetáculo.

Para os espetáculos que ocorrem no Teatro Castro Alves, os ingressos também podem ser retirados com antecedência na bilheteria do TCA.

Maiores informações, clique aqui.


2ª Edição do Café Digital


Organizado pela CampiDigital e pelo Café Feito a Grão, o Café Digital é um evento gratuito com o objetivo de reunir profissionais e estudantes para debater o mercado baiano de comunicação digital. Em sua primeira edição, que aconteceu no final 2010, painelistas e participantes falaram sobre as "Tendências do Marketing Digital para 2011" e foi um sucesso, não só pela intensa participação do público, mas também pelo nível dos comentários.

Dia 13/04 acontecerá a 2ª edição do evento na Saraiva do Shopping Iguatemi. Dessa vez o tema será “Agências Digitais e o mercado de Salvador”. A proposta é discutir os modelos de atuação das agências digitais (planejamento, full service, mídias sociais) e a maneira como elas percebem o desenvolvimento do mercado.


Conheça os painelistas dessa edição:
- Luis Moreira (Gestor Executivo - iBahia)
- Adelino (Sócio-Diretor - Malagueta)
- Mário Raposo ( Coordenador de Operações Digitais - Propeg Digital)
- Heber Sales (Sócio-Diretor - Quanta)
- Lucas Reis (Gerente de Planejamento - Salve Digital)

Mediadora:
 - Mel Oliveira (Ideia 3)

Mais informações:
3014-3288/9991-3171

Trabalhar em Grupo ou em Equipe?

Equipe, palavra de ordem não só no meio corporativo, mas extremamente importante no convívio familiar, social, faculdade, etc. Segundo Abraham Maslow, as pessoas possuem diversas necessidades, com diferentes forças. Precisamos, de abrigo, de alimento, pagar as contas, de segurança no emprego, mas também de nos relacionar com os outros e de sermos aceitos por eles. Sem isso o trabalho se torna enfadonho e sem graça. Trabalhar em equipe é mais divertido do que trabalhar individualmente, o que pode contribuir para melhorar nosso desempenho.

Há... coisas na terra que são pequenas, mas extremamente sábias: as formigas, criaturas sem força, todavia no verão preparam a sua comida... os gafanhotos não tem rei, porém todos saem, e em bandos se repartem (Provérbios 30:24-27).

Quando pensamos em trabalho em equipe, logo nos lembramos das formigas, seres tão pequenos, mas que dão um grande exemplo de união, força e auto-gerenciamento. As formigas têm um líder, vivem numa sociedade eficazmente organizada e não precisam receber ordens para executar seu trabalho. Você já viu de perto um formigueiro? Já notou como elas andam em fileiras e sincronia perfeitas e preparam seu alimento no verão para os dias de chuva, quando não podem trabalhar?

Muitas pessoas, que atuam em diversas organizações, estão trabalhando em grupo e não em equipe, como se estivessem em uma linha de produção, onde o trabalho é individual e cada um se preocupa em realizar apenas sua tarefa e pronto. No trabalho em equipe, cada membro sabe o que os outros estão fazendo e sua importância para o sucesso da tarefa. Eles têm objetivos comuns e desenvolvem metas coletivas que tendem a ir além daquilo que foi determinado. 

Grupo é um conjunto de pessoas com objetivos comuns, em geral se reúnem por afinidades. No entanto esse grupo não é uma equipe. Pois, equipe é um conjunto de pessoas com objetivos comuns atuando no cumprimento de metas específicas. Grupo são todas as pessoas que vão ao cinema para assistir ao mesmo filme. Elas não se conhecem, não interagem entre si, mas o objetivo é o mesmo: assistir ao filme. Já equipe pode ser o elenco do filme: Todos trabalham juntos para atingir uma meta específica, que é fazer um bom trabalho, um bom filme.

Para que uma equipe seja de sucesso, é preciso ensinar aos membros algumas dicas como: ser paciente, aceitar as idéias dos outros, não criticar opiniões, dividir tarefas, dialogar, planejar, participar e principalmente aproveitar o convívio harmonioso com sua equipe. Lembrando que o sucesso da equipe está na liderança, e essa quando bem coordenada e respeitada consegue atribuir as funções de cada membro fazendo com que a equipe seja sempre vencedora por maior que seja o desafio; o bom líder tem sabedoria para reconhecer que o aprendizado em uma equipe é mutuo, pois faz com que a mesma aprenda com ele e vice-versa.

O trabalho em equipe deve ser construído diariamente, afinal ninguém forma um time entrosado, harmonioso da noite para o dia, para construir uma equipe de sucesso é preciso empenho, amor, inteligência, inspiração e muita transpiração. 

E você? É você mesmo que está lendo. Você sabe trabalhar em equipe? Descubra respondendo um quiz on line. Clique aqui e veja seu perfil!


*Contribuição:  Artigonal.com | 45graus.com.br